Crítica || Homem-Aranha: De Volta ao Lar

Escrito por Miaka J. S. Freitas - quarta-feira, julho 26, 2017

Achei que eu precisava fazer uma resenha de Homem-Aranha: De Volta ao Lar. E cá estou eu. Não acho que será um texto longo, depois de um grande hiato do blog, eu até desaprendi a fazer resenhas (risos), mas acho que eu deveria registrar minhas opiniões a respeito da obra. 


Não vou chegar dizendo que é igual ou diferente dos quadrinhos, pois não sou uma leitora Marvel (até aceitaria ajuda com um guia de como ler Marvel e DC, porque só de imaginar, já dói minha cabeça). 

O filme está bem cômico. E creio que a essência do Parker está ali. Há grandes referências que um fã pode pescar e o que eu mais gostei foi da música tema do Homem-Aranha ter sido inserida na abertura. 

Preciso logo comentar de algo que me incomodou demais no filme. Eu assisti ao filme dublado, então não sei se o legendado está assim, eu vou falar do que eu sei e do que eu vi: 8 anos. Como assim esse filme passa 8 anos no futuro? Se fosse assim, oito anos após Guerra Civil, o Parker deveria está mais velho ou ele ainda era um bebê quando roubou o escudo do América ou temos um novo Benjamin Button nas telonas. 
Com certeza deve ter sido um equivoco na adaptação. Confesso que ainda não pesquisei sobre essa cronologia estranha de "8 anos" em vez de "8 meses". Mesmo se empurrar 8 anos para o futuro, em 8 anos o pirralho deveria ter ficado com aparência mais velha. Essa cronologia é algo que está me incomodando até hoje. 

Voltando ao filme como todo, achei bem divertido. O menino Parker é atrapalhado e parece só saber atrapalhar mais que ajuda. Como não se identificar com ele? Acho que a maioria do publico mais jovem irá se identificar com o Aranha. Aquela vontade de mostrar que pode ser útil, que pode ajudar, quer ser aceito pelos outros são coisas que qualquer adolescente já passou. 

Acho que eu também vou dá destaque ao vilão. Acho que é a primeira vez que eu vejo um vilão do homem aranha que seja tão cruel. 


Não lembro se na trilogia do Tobey ou nos 2 filmes de Garfield tinha mostrado um vilão cruel como o Ave de Rapina. E o que faz ele ser ainda mais cruel é sua motivação. Quando nos outros filmes do Aranha, o roteiro tenta justificar de todo jeito o porque do vilão ser mal, aqui o vilão é mal por simplesmente ser um canalha de personalidade cruel que simplesmente conseguiu um poder. O poder não corrompe. O poder só mostra a face verdadeira. 

O filme é divertido, cheio de referencias e situações engraçadas que ajuda o telespectador se identificar com o personagem. Valeu a pena ver as ações e as atrapalhadas do garoto Parker nos cinemas.

Se gostou desse texto, leia também: 

  • Compartilhe:

Você poderá gostar também

0 recados

Seu comentário é muito importante para o crescimento, amadurecimento e manter a qualidade do blog.
Todos os comentários serão respondidos, então marque as notificações!
Deixe seu link no comentário, terei o prazer de retribuir a visita.
Segui. Segue de volta? Se eu gostar, seguirei com prazer!
Beijinhos da Miaka-chan =*