[Selo Tupiniquim] M. R. Terci (Parceria 2105)

Escrito por Miaka J. S. Freitas - domingo, março 15, 2015

 Queridos leitores, para quem não se lembra, sempre tivemos a coluna Selo Tupiniquim no blog e estamos, agora em 2015, com ela praticamente semanal, aos sábados (ou domingos, depende do meu humor e cronograma do blog) e não é que a coluna sempre está bombando de coisas maravilhosas e diferentes? O Brasil também é cultura, e muita cultura! E hoje vamos conhecer M. R. Terci e algumas de suas publicações. 

M.R. Terci é escritor, poeta e advogado (especializado em Direito Internacional com ênfase na União Europeia e Mercosul), nasceu em 1973, na cidade de Descalvado, em São Paulo. Busca honrar os Deuses da Criação Literária enfrentando, diariamente, o desafio da página em branco, devotando sua energia ao solitário trabalho de traçar destinos através dos meandros do sobrenatural. É autor da pentalogia do Bairro da Cripta pela Editora LP-Books, e de mais duas séries: Caídos e Os Imperiais de Gran Abuelo, ambas que tem previsão de lançamento para 2015, pelos selos Multifoco e Labareda, respectivamente. 

Vamos conhecer um pouco mais da obra dele?

Elegias

É o primeiro tomo da série O Bairro da Cripta. Composta por 24 contos que colocam os clássicos do terror universal sob a luz dos lampiões de querosene dos sertões paulistas do século XIX. 

Strigois que se alimentam  de vitalidade humana,  licantropos boêmios às vésperas das núpcias do diabo, aparições atormentadas a procura de algum alento, nereidas sanguinárias que espreitam rios e lagos, sombras famintas que se alimentam de sangue, alienígenas curiosos e seus assombrosos experimentos, divindades cruéis, demônios narcisistas e psicopatas medonhos que mantém estreito entendimento com aquele bairro sinistro que ladeia a assombrada Comarca de Tebraria. Através das sendas que conduzem às Montanhas da Tristeza de Deus e as margens do rio pantanoso que deságua na Baia das Sepulturas;  entre as trilhas desairosas do Jardim dos Suicidas e a grande Necrópole que ladeia a Estrada do Chão Duro está o mal afamado Bairro da Cripta.

Epitáfios 
O segundo tomo da série O Bairro da Cripta. Uma ode ao ossuário composta por 15 contos que relocam os hórridos horrores da Era Vitoriana para as cercanias da provinciana Tebraria, no interior do Estado de São Paulo. 

Por lá, o centenário cemitério se confunde, sobremodo, com as decrépitas e mal iluminadas ruas do Bairro da Cripta, onde toda gente sabe, a morte edificou seu Majestoso Trono de levianas mortandades. Nessas paragens, a cabeça do rei da peste acoita-se do frio noturno sob a Coroa de Vermes; o escriba do diabo exige do passante incauto a vermelha rubrica no Livro do Fim dos Dias; um atemporal mal deambula, sob a sombra de modernas edificações, ao escrutínio de um antigo Diário; a voz conspurcadora, imersa na mais profunda treva de uma mansão, inunda o coração humano de dizeres de morte; espíritos frios e cruéis, de indevassáveis vontades, exigem habitar corpos outros de estouvados cidadãos; corredores que se aprofundam para o seio da terra, terrores indescritíveis e tesouros incalculáveis descansam nas catacumbas sob o velho ossuário.


Vinde, com passos de morto trilhar, através das mais aflitivas emoções do espírito humano - OH, heróis! - descei às limosas escadas, percorrei os estreitos e apavorantes caminhos do mal afamado Bairro da Cripta. Saí pelo Selo LP-BOOKS, em abril de 2015.


Caídos 
Um romance de 289 páginas, com elementos góticos de fantasia e terror, que miscigena história e ficção, reconstruindo ficticiamente acontecimentos, costumes e personagens históricos de Portugal e do Brasil ao longo do século em que a inquisição portuguesa interferiu profundamente na vida colonial.

Caídos narra, através das confissões do bruxo Emanuel, capturado na Baia Cabrália em agosto de 1591, a saga do Trirregno das Areias Eternas, revelando um universo de magia e terror nunca antes vislumbrado por vistas humanas e que influenciou secretamente a colonização do Novo Mundo. O bruxo e aspirante a necromante, incapaz de esquecer seu passado, havendo por confiar unicamente em sua sombra – sua amiga e confidente, viva por força da magia de Anagne – segue por caminhos tortos desde as planícies de Coimbra, atravessando o deserto de areias escaldantes do Trirregno, sendo conduzido por escuras catacumbas de pesadelo à Hades Eterna, o Cemitério dos Cemitérios, local onde trava contato com os poderosos Necromantes da Rainha Emrev.


Emanuel, amargurado e consumido pela culpa de ter praticado o maior dos crimes dos Malleficarum e libertado a Grande Peste Negra sobre Lisboa, naquele maldito ano de 1569, trava, internamente, o conflito de todo aspirante aos poderes mágicos do Trirregno: ceder ao seu lado negro, movido pela vingança e norteado pelos ensinamentos do misterioso e cruel Necromante Aknoth, servo e amante de Emrev a Deusa Demônio dos Cadáveres de Hades Eterna, ou buscar a redenção de sua alma junto ao olvido, à sua completa destruição orquestrada pelos feiticeiros de Tebrarhuna, a sedutora Trisckelle e o devorador de almas, Galian.

Por outro lado, Emanuel ainda é perseguido por um inquisidor obcecado pela destruição de seu povo, os Carmins de Argol e que fará qualquer coisa, até mesmo vender a alma – havendo por conseguir auxílio dos Quatro Cavaleiros do Apocalipse –, para alcançar os passos do bruxo Emanuel do Túmulo. Tem início, então, através das hábeis mãos do famigerado Dom Henrique, Inquisidor Mor do Reino de Portugal, uma perseguição implacável que logra aportar nas Terras de Santa Cruz, onde o diabo libertou todo o inferno para fazer chacota da Criação. Saí, no final de abril, pelo Selo Multifoco.

As Crônicas de Pólvora e Sangue - Livro I da Série Os Imperiais de Gran Abuelo

Apresenta aos leitores uma apurada pesquisa histórica sobre os conflitos bélicos em que o Brasil se envolveu durante a regência de Dom Pedro II. Contudo, tratando-se de ficção/horror, logo nossos heróis são confrontados com um mal antigo e sobrenatural libertado pelo Caudilho Solano López, durante a Guerra do Paraguai. O livro tem previsão de lançamento para junho, pelo Selo Labareda.

Todos estão disponíveis em formato de livro físico (os que já lançaram, os que ainda vão lançar também serão formato físico, só pra deixar claro mesmo). Sites úteis para se conhecer mais sobre o autor e a obra: fanpage do escritor, fanpage da série O Bairro da Cripta, site da série O Bairro da Cripta
E eu tenho a Honra de lhes falar que o M. R. Terci é o mais novo parceiro do Um Sofá.

  • Compartilhe:

Você poderá gostar também

1 recados

  1. Grato pela divulgação e apoio, Miaka. No árido e hostil deserto do mercado literário brasileiro, páginas como Um Sofá à Lareira são os únicos incentivos que nos mantém firmes e íntegros no teclado. Grande abraço e aguarde novidades.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o crescimento, amadurecimento e manter a qualidade do blog.
Todos os comentários serão respondidos, então marque as notificações!
Deixe seu link no comentário, terei o prazer de retribuir a visita.
Segui. Segue de volta? Se eu gostar, seguirei com prazer!
Beijinhos da Miaka-chan =*