[Selo Tupiniquim] Pilares de Gaia

Escrito por Miaka J. S. Freitas - quarta-feira, janeiro 14, 2015

Oi Queridos Acomodados d'Um Sofá, tudo bem com vocês?

Estou voltando com, talvez, a ultima temporada da coluna Selo Tupiniquim, apesar que eu não vou ter um pique de toda semana trazer uma postagem nova para vocês, a coluna ainda vai continuar divulgando os autores e editoras que entrarem em contato comigo através do e-mail. Também vou dar prioridade agora a divulgação dos parceiros. (Se ainda não for um parceiro do Um Sofá e tem desejo de se juntar a família dos Acomodados, pode ler nosso termo de parceria e solicitar a parceria pelo nosso e-mail). 

Agora deixando a enrolação de lado, vamos falar do primeiro volume de Os Pilares de Gaia, uma saga escrita pela autora Yasmin Alves, que tem minha idade (nascida em 1995).

Sinopse: Em tempos esquecidos por quase toda Humanidade, quatro dragões foram criados e eleitos pela Força Superior a fim de manterem o equilíbrio em Gaia. Devido à maldade humana, quatro famílias ergueram-se para protegê-los pela eternidade dos séculos.
Um dia, Julieta descobriu fatos ligados aos guardiões e intrincados ao seu sangue. Em busca de respostas e livramento para a sua sina, a jovem terá que enfrentar um Império e uma feiticeira insana para impedir que uma profecia agourenta se cumpra.

A Yasmin respondeu uma mini-entrevista com a gente, onde ela nos confessa um pouquinho sobre a criação da obra e sua inspiração. 

Um Sofá À Lareira: Como surgiu a obra?
Yasmin Alves: A ideia original surgiu há muito tempo. Isso foi quando Akemi, amiga minha, me desenhou vestida de princesa com uma espada. Devido as brincadeiras que fizemos sobre "garotas supostamente indefesas matarem dragões" (e ela dizendo que nem todos dragões são maus), isso ficou em minha mente. PdG sofreu inúmeras mudanças e incrementações até tomar a forma atual: passado em nossa dimensão, durante a ascensão do Império Romano. E, diga-se de passagem, Julieta é nada indefesa e a importância dos dragões na trama foi ressaltada. 

Um Sofá À Lareira: como foi criar a obra?
Yasmin Alves: Foi um momento mágico e muito importante para mim. Eu consegui planejar a história e executá-la, em vista que sempre me senti atrapalhada para escrever algo complexo: eu escrevia mais fanfics do que originais. Vez ou outra ocorria um bloqueio criativo ou uma vontade de jogar tudo para cima, mas sobrevivi. (risos)


Um Sofá À Lareira: da onde tirou inspiração?
Yasmin Alves: Como diz uma música da banda Nightwish "o imaginário é um armazém". Dragões marcaram minha infância como em Cavaleiros do Zodíaco, Dragon Ball, Shrek etc. Sem contar que sempre gostei de mitologias e escrever PdG me permitiu estudá-las mais a fundo e compor o cenário da saga. Sem ser essas memórias, gosto muito de ouvir música: Eluveitie, Nightwish, Sonata Arctica e outras bandas de gêneros semelhantes me auxiliaram a criar personagens e momentos. Música e livros são vida!


Mais informações da obra na fanpage da saga, no skoob e no site da editora.

  • Compartilhe:

Você poderá gostar também

0 recados

Seu comentário é muito importante para o crescimento, amadurecimento e manter a qualidade do blog.
Todos os comentários serão respondidos, então marque as notificações!
Deixe seu link no comentário, terei o prazer de retribuir a visita.
Segui. Segue de volta? Se eu gostar, seguirei com prazer!
Beijinhos da Miaka-chan =*